SAÚDE

PMV alerta e orienta sobre o surgimento dos caramujos africanos

Condições climáticas são favoráveis à sobrevivência do animal


Publicado em: 26/01/2024 às 09:50hs

PMV alerta e orienta sobre o surgimento dos caramujos africanos

A Prefeitura Municipal de Viçosa (PMV), através da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou um alerta a população sobre o surgimento de caramujos africanos, em decorrência das alterações climáticas com a mudança da estação.

Confira o alerta:

Com o período de chuvas de verão, as condições climáticas são favoráveis à sobrevivência desse animal, já que encontram aumento da oferta de abrigo e de alimento. Para conter o avanço do molusco, é fundamental o apoio da população quanto ao asseio dos ambientes e forma correta de descarte de lixo, por exemplo. É recomendado manter os quintais e terrenos limpos, pois geralmente é nesses locais que os caramujos se escondem.

Os caramujos africanos (Achatina fulica) transmitem aos seres humanos verminoses conhecidas como angiostrongilíase, por meio do muco que produzem para se deslocar ou por meio da ingestão de verduras e hortaliças sujas com o muco do caramujo.  Por esse motivo, a orientação para a população é nunca tocar nestes animais sem luvas ou sacos plásticos nas mãos e realizar a higienização adequada das mãos após eventual contato com o animal, tanto quanto dos alimentos. Apesar da possibilidade de transmissão dessas verminoses, não há registro da doença até o momento.

Ao encontrar os animais, o primeiro passo é entrar em contato com um agente de endemias que atua na UBS (Unidade Básica de Saúde) do próprio bairro para as orientações. Também pode ser feito o contato com a Vigilância Ambiental pelo telefone (31) 3874-7695 ou presencialmente no setor, localizado no antigo Colégio de Viçosa.

As secretarias de Saúde e de Fazenda, em parceria com o 3º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Viçosa, desenvolvem a campanha “Lote Limpo, Lote Seguro”, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de manter os lotes limpos. O proprietário que não esteja em conformidade com o Código de Postura do município, poderá receber até três notificações diferentes. Para que isso não aconteça, é necessário fazer a limpeza dos lotes, eliminando todos os possíveis focos desses moluscos e mosquito da dengue. Para sanar dúvidas, está disponível o telefone (31) 3874-9370, da Secretaria de Fazenda.

COMO PROCEDER COM O DESCARTE

  • A forma mais adequada de se eliminar os caramujos africanos é por meio do controle mecânico, que consiste na catação manual destes animais. Após proteger as mãos para pegar os moluscos, a recomendação é acondicioná-los em um saco de lixo e jogar sal em quantidade abundante para matar os moluscos.

  • A coleta manual deve ser feita periodicamente até eliminar a infestação do local. Outra orientação importante é não jogar sal grosso diretamente nos caramujos livres, pois além de contaminar o solo, as conchas sobrarão no ambiente e se encherão de água de chuva, favorecendo a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela.

  • Já os alimentos que entraram em contato com caramujos devem ser descartados e os demais, antes de serem consumidos, devem ser desinfetados com solução de água sanitária da seguinte forma: lavar bem o alimento em água corrente, colocar de molho por trinta minutos em uma solução com água sanitária (01 colher de sopa de água sanitária para cada litro de água) e lavar novamente em água corrente.

 

Fonte: PMV