POLÍCIA

Polícia Civil indicia homem que tentou comprar CNH para a esposa em Ponte Nova

Instrutor também foi indiciado por corrupção passiva


Publicado em: 07/02/2024 às 09:26hs

Polícia Civil indicia homem que tentou comprar CNH para a esposa em Ponte Nova
Foto: Divulgação/PCMG

Um instrutor de autoescola e o marido de uma candidata à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foram indiciados por corrupção passiva e ativa, respectivamente, em prova prática de direção de veículo na categoria B, em Ponte Nova. O inquérito foi concluído nesta terça-feira (6), pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). 

Segundo as investigações, o homem teria entregado ao instrutor a quantia de R$ 3 mil para que a sua esposa fosse aprovada no exame. O instrutor, por sua vez, afirmou que repassaria o valor a um examinador da Polícia Civil, porém, após a candidata ser reprovada, o marido reclamou com um policial integrante da banca examinadora. O policial comunicou imediatamente o ocorrido ao coordenador da Comissão Examinadora de Ponte Nova, o delegado regional Carlos Roberto Souza.

O delegado regional alerta que oferecer qualquer quantia para ser aprovado em exames para obtenção de CNH configura crime grave de corrupção ativa. “Ressalto que, no caso do instrutor indiciado, ao receber o valor, cometeu corrupção passiva, pois sendo credenciado pelo poder público, age como se fosse um funcionário público”, explicou o delegado, que ainda acrescentou, “já o homem de 35 anos também praticou o crime de corrupção, na modalidade ativa”.

Golpe do sapatinho

Conhecido como “golpe do sapatinho”, o crime ocorre quando o candidato é aprovado e o instrutor da autoescola alega ter repassado parte do valor ao examinador. Caso o candidato seja reprovado, o instrutor devolve parte do dinheiro, justificando não ter conseguido realizar o acerto com o examinador.

No caso ocorrido em Ponte Nova, após a reprovação, o marido da candidata procurou o instrutor e conseguiu reaver parte do valor, totalizando R$ 2 mil.



Fonte: PCMG