MINAS

Por três anos consecutivos, Viçosa é referencia na fabricação de próteses e reabilitação visual

As próteses oculares são confeccionadas no próprio Centro Especializado em Reabilitação (CER), na Apae Viçosa, que possui um laboratório próprio


Publicado em: 14/10/2021 às 15:32hs

Por três anos consecutivos, Viçosa é referencia na fabricação de próteses e reabilitação visual
Foto: Prefeitura de Viçosa

Por três anos seguidos Viçosa é referência em fabricação de próteses e reabilitação visual na macrorregião que engloba Viçosa, Ponte Nova e Manhuaçu, de acordo com a Portaria 3.489/2018 do Governo Federal. A cidade também se destaca na distribuição de OPM  (órteses, próteses e materiais especiais) nas microrregiões de Viçosa e de Ponte Nova, abrangendo 31 municípios.

A Apae de Viçosa (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) foi habilitada, em 2013, como Centro Especializado em Reabilitação (CER) e atende as modalidades físicas, intelectuais e visuais, conforme publicado na Portaria 1.357/2013, do Governo Federal. São fornecidas, de forma gratuita, para pessoas com deficiência, cadeiras de rodas e de banho, andadores e próteses motoras. A fabricação é feita sob medida, para cada beneficiário, por uma empresa especializada, situada em Diamantina.

Já as próteses oculares são confeccionadas no próprio Centro Especializado em Reabilitação, que possui um laboratório. O gerente técnico do CER, Carlos Alberto Morais Moreno, explica que todo o processo é feito pensando no conforto do paciente. ''Passada a adaptação, recolhemos e enviamos a prótese para ser lapidada e adaptada, para ficar mais próximo possível, esteticamente, da perna do paciente. Quando pronta, é entregue ao mesmo, e em dois anos, é possível solicitar troca ou ajustes’’.

ATENDIMENTO

Para conseguir atendimento, o primeiro passo é solicitar um encaminhamento que pode ser feito por qualquer especialista da área, como clínicos gerais e médicos da família que atendem as Unidades Básicas de Saúde. O encaminhamento deve ser levado até a Apae junto com a carteira de identidade, CPF, cartão do SUS e comprovante de endereço.

Feito isso, inicia-se o acolhimento, isto é, um acompanhamento do paciente, para entender quais suas necessidades e oferecer o melhor atendimento para seu caso. Após a análise da equipe ele é encaminhado para a oficina para realizar a medição. Finalizada a confecção da prótese, ela é entregue ao paciente, que inicia a adaptação. Caso ele apresente dificuldades, é encaminhado para a fisioterapia. 

Pessoas de diferentes municípios são atendidos diariamente no CER – Viçosa.  Adelaide Alves Pereira Xavier tem 67 anos, e é uma das beneficiadas pelo atendimento. Residente em São Pedro dos Ferros, ela ressalta que ‘’mesmo durante a pandemia consegui o que precisava. O atendimento aqui é especial’’. Adelaide iniciou o processo de adaptação, em março deste ano, e recebeu a prótese definitiva em outubro.