Jornal Folha da Mata - Viçosa / MG

Área do Usuário Assinar Cadastrar Entrar
Inflação aumenta e cesta básica fica mais cara em Viçosa

A alimentação foi o grupo que mais contribuiu para que a inflação em Viçosa, no mês de outubro, subisse para 1,56%, índice bem maior do que o registrado em setembro: 0,24%. Também o custo da cesta básica apresentou alta em outubro, de 5,65%, puxada pelo preço do tomate. Os dados são do IPC-Viçosa (Índice de Preços ao Consumidor), calculados pelo Departamento de Economia da UFV (Universidade Federal de Viçosa).
O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) pesquisado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) foi de 0,45%, o que demonstra que o índice municipal foi mais de três vezes maior que o nacional.
Dos sete grupos que compõem o IPC-Viçosa, apenas Transporte e Comunicação e Educação e Despesas Pessoais apresentaram redução de 0,12% e 0,64%, respectivamente. Os outros cinco grupos tiveram elevação da seguinte forma: Alimentação (3,63%), Vestuário (2,69%), Saúde e Cuidados Pessoais (2,17%), Artigos de Residência (1,22%) e Habitação (0,42%).

ALIMENTAÇÃO
De acordo com os dados do IPC-Viçosa, o grupo Alimentação teve inflação depois de dois meses consecutivos de deflação. Contribuíram para essa mudança os seguintes itens: Tubérculos, Raízes e Legumes (13,61%); Panificados (9,30%); Enlatados e Conservas (9,85%); Doces, Chocolates e Açúcares (7,47%); e Carnes de Aves e Ovos (6,83%). As altas de preços mais relevantes ocorreram, respectivamente, nos seguintes produtos: Tomate (37,80%); Biscoito (10,72%); Extrato de tomate (16,45%); Adoçante artificial (20,07%) e Peito de frango (14,40%).

VESTUÁRIO
No segundo grupo que puxou para cima a inflação em Viçosa destacam-se os itens Tecidos (11,36%), Artigos de Cama (9,07%), Artigos de Mesa (4,17%) e Calçados (4,07%).

CESTA BÁSICA
Seguindo a tendência da inflação, o custo da cesta básica em Viçosa foi maior em outubro, em comparação com setembro, isso depois de ter recuado por três meses consecutivos. O tomate foi produto que apresentou maior variação (67,80%) e, segundo análise da equipe do IPC-Viçosa, isso pode ser explicado na diminuição da oferta em decorrência da lenta maturação do fruto, a qual tem atrasado a colheita. O açúcar cristal (11,54%) e o pão francês (10,18%) também contribuíram para a alta de 5,65% da cesta.
Para comprar a cesta, o morador de Viçosa precisou gastar mais R$ 15,59 em comparação com setembro. No total, o valor foi de R$ 291,66, enquanto em setembro havia sido de R$ 276,07. O preço corresponde a 30,57% do salário-mínimo, que é de R$ 954,00. Em setembro, essa porcentagem era de 28,94%.

 

Autor: Folha da Mata

Leia outras notícias

Facebook

Como chegar

Jornal Folha da Mata

Endereço

Dr. Milton Bandeira, 160 - Sala 107 - Centro
Viçosa - MG
CEP: 36570-000

Telefone

(31) 3891-2883