Jornal Folha da Mata - Viçosa / MG

Área do Usuário Assinar Cadastrar Entrar
Derrame de cédulas falsas preocupa

Os comerciantes viçosenses estão preocupados com a circulação de cédulas falsas pela cidade e a atenção precisa ser redobrada, apesar de o período de maior movimento no comércio, com as Festas de Final de Ano já ter passado.
Somente nos meses de novembro e dezembro alguns jornaleiros do Folha da Mata, por exemplo, receberam notas falsas de R$ 20, R$ 50 e de R$ 100, vítimas desta prática delituosa.
O proprietário de uma barraca na feira livre de Viçosa disse à reportagem do jornal que em duas oportunidades ele foi vítima dos estelionatários. “Eles aproveitam o dia de feira, quando o movimento é grande, para agir. O pior é que eles já inventaram um papel diferente, pois nem através daquelas canetas conseguimos verificar se o dinheiro é falso”, explicou o comerciante.
Os criminosos têm métodos próprios para enganar as pessoas. Eles normalmente utilizam cédulas de maior valor, especialmente as de R$ 100, e fazem pequenas compras, gastando no máximo R$ 20. Além da mercadoria, ainda recebem R$ 80 em notas verdadeiras.
De acordo com o Banco Central é importante verificar a marca d'água, e também o papel, para descobrir se a nota é falsa. A cédula verdadeira possui as letras em alto-relevo.

Polícia
A competência para apurar este tipo de crime é da Polícia Federal, mas as vítimas podem registrar boletim na Delegacia local. Especialmente nessa época do ano, a Polícia Militar alerta sobre o recebimento de notas falsas de dinheiro. De acordo com a PM, muitas dessas falsificações são grosseiras e de fácil identificação, mas nem sempre é assim: algumas exigem uma análise mais detalhada, para que seja constatada a fraude e os consumidores e os lojistas devem ficar atentos.
O pior é que uma pessoa que recebe uma nota falsa quase sempre vai ter de arcar com o prejuízo, porque não existe uma legislação que garanta a troca por dinheiro verdadeiro.
O crime de moeda falsa está previsto no Artigo 289 do Código Penal. Quem falsifica, fabrica, adquire, vende, troca, guarda ou tenta colocar uma cédula falsa em circulação está passivo a prisão com penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão. Por isso, é importante não passar a nota adiante. Ela deve ser entregue a um banco, que a encaminhará ao Banco Central.
É necessário que a vítima faça o registro da ocorrência, porque a falta dele impossibilita a Polícia de agir. Na PM de Viçosa não há informações da prisão de alguém flagrado nesse tipo de estelionato.
Para evitar cair no golpe, recomenda-se tocar, observar e inclinar as cédulas, ver a textura e a impressão da nota, ter calma no atendimento, principalmente na hora de dar troco, e na dúvida, comparar a cédula suspeita com outra que você tenha certeza de ser verdadeira.

APP GRÁTIS - O aplicativo “dinheiro brasileiro” que foi desenvolvido pelo Banco Central pode ser baixado facilmente em smartphones. Ele não analisa a autenticidade da cédula, mas ajuda a identificar e conhecer os itens de segurança.

 

Autor: Folha da Mata

Leia outras notícias

Facebook

Como chegar

Jornal Folha da Mata

Endereço

Dr. Milton Bandeira, 160 - Sala 107 - Centro
Viçosa - MG
CEP: 36570-000

Telefone

(31) 3891-2883